Just another WordPress.com site

Posts tagged ‘casa do alpendre’

Seção Fotos Atualizada!

A seção Fotos foi atualizada com imagens lindas da nossa horta agroecológica.

Clique AQUI e comentem!!

Casa do Alpendre no Jornal Futura – vídeo

Salve galera!!!!

Para aqueles que não conseguiram assistir na televisão, não percam a oportunidade de assistir a matéria do Jornal Futura feita na Casa do Alpendre!

“…vamos ocupar terrenos baldios…casa abandonada que é pra nóis plantar salada!”

Galinheiro no Alpendre – atualizado

A seção de Fotos está atualizada!!!

Visitem e descubram como foi a construção do galinheiro da Casa do Alpendre!!

Para visualizar as fotos clique AQUI

Roça Urbana

A Casa do Alpendre foi citada na matéria da jornalista Verônica Mambrini na coluna Comportamento do site IG.

Roça urbana
Não é preciso sair da cidade grande para ter uma “casa no campo”. O professor e biólogo Caio Saravalle divide uma casa, em São Paulo, onde mora com quatro amigos há um ano. Na horta, eles colocam em prática princípios de agroecologia e permacultura, sistemas de agricultura perfeitos para pequenos espaços urbanos.

O local tem cerca de 30 metros quadrados e supre a cozinha com brócolis, alface, rúcula, couve, banana, mexerica, hortelã, alecrim, arruda, manjericão, poejo, citronela, erva-doce, mandioca, feijão-de-corda, abóbora e tomate. “Salada, chás e temperos já não precisamos mais comprar. O próximo passo é termos produção suficiente para consumirmos verduras apenas de lá”, diz Caio.

Caio garante que a horta não toma tempo. “Organizamos de forma a ter o mínimo trabalho possível, dividindo entre duas ou três pessoas. Mexendo uma vez por semana, damos conta”, afirma. “Não tem que ficar todo dia carpindo.” Técnicas como cobrir o solo de folhas secas ou deixar para os insetos uma planta mais comida, como um “boi-de-piranha”, ajudam na manutenção.

Preservação de espécimes raros
A Casa do Alpendre, como é chamada a república, cultiva também um hábito caro aos “fazendeiros urbanos”: resgatar espécies que foram esquecidas ou que não possuam interesse comercial para as multinacionais de sementes. “Plantamos alguns alimentos muito ricos, mas não convencionais, como a bertalha, que é uma trepadeira com folhas comestíveis, ricas em cálcio e potássio, que vai muito bem em nosso clima”, afirma o biólogo.

Outro hábito é cultivar as próprias sementes. As de rúcula desse ano vêm dos pés do ano passado, e as de brócolis colhidas esse ano serão plantadas ano que vem. São as chamadas sementes “crioulas” ou “da paixão”, colhidas da horta para a estação seguinte. “Isso faz com que você selecione os pés mais adaptados ao clima e ao solo onde está plantando”, diz Caio.

Segue abaixo o link da matéria completa.

http://delas.ig.com.br/comportamento/ter+uma+fazenda+no+quintal+de+casa+e+possivel/n1596826593860.html#9

%d bloggers like this: